O documentário e a escuta sensível do lugar: quando cinema e escola formam um povo

https://multifoco.odoo.com/web/image/product.template/2924/image_1920?unique=3d03cbf

Eduardo de O. Belleza

DISPONIVEL PARA ENVIO A PARTIR DE 24/06/2024

Há pelo menos duas maneiras de o cinema habitar a escola. Uma a serviço de um povo suposto, que já está na escola e necessita que o cinema se adapte. A outra diz respeito a fazer do encontro entre cinema e escola a possibilidade de emergir um povo. Um povo sem modelo, sem cartilha, sem uma ordem dominante. São duas dimensões muito distintas e que implicam em políticas dessemelhantes, não só com as imagens, mas, sobretudo, com a educação. Diante disso, pensemos: quais negociações a relação cinema e escola é capaz de produzir? Essa questão faz perceber a instauração de outros modos de existência, tanto para o cinema, quanto para outros percursos educativos na escola. Assim, entendemos o encontro entre ambos como ação que amplia o grau de realidade do lugar, por tornar sensível o que até então não era possível ser percebido. Dessa maneira temos formado um povo, sempre porvir, pois ele não cessa de povoar a educação de outra(o)s possibilidades/problemas. Apostamos no documentário como forma de uma escuta sensível. É também uma aposta política com as imagens, na medida em que nos possibilita outros saberes escolares.

R$ 54,90 54.9 BRL R$ 54,90

R$ 54,90

Not Available For Sale

Essa combinação não existe.

Cinemas e Educações Documentário Povo-porvir

Termos e Condições
Garantia de devolução do dinheiro em 30 dias
Envio em até 30 dias úteis.


Autor: Eduardo de O. Belleza
Ano: 2024
Gênero: Acadêmico. Cinemas e Educações
ISBN: 978-65-5611-304-3
Páginas: 156
Selo: Cinemas e Educações